Registrar-se

Bem-Vindo, Visitante
Você deve se registrar antes de poder postar em nosso website.

Nome de Usuário/E-mail:
  

Senha
  





Pesquisar Fóruns

(Pesquisa Avançada)

Estatísticas do Fórum
» Membros: 410
» Último Membro: NISHANT3702
» Tópicos do Fórum: 6,681
» Postagens do Fórum: 119,072

Estatísticas Completas

Usuários Online
Atualmente há 47 usuários online.
» 2 Membro(s) | 43 Visitante(s)
Google, Bing, rudregues, Thony

Últimos Tópicos
Primeiro barbear!!
Fórum: Primeiros Passos
Última Postagem: vibredariol
, 09:39 AM
» Respostas: 17
» Visualizações: 346
Óleo pré-barbear
Fórum: Duvidas
Última Postagem: eduardo
02-07-2020, 09:46 AM
» Respostas: 11
» Visualizações: 230
Fiat Lux Flexor
Fórum: Laminas em geral
Última Postagem: Forest
30-06-2020, 09:45 PM
» Respostas: 7
» Visualizações: 130
Água morna ou fria?
Fórum: Discussão em geral
Última Postagem: Thony
30-06-2020, 12:25 AM
» Respostas: 20
» Visualizações: 417
Propagandas & outras imag...
Fórum: Banco de Imagens
Última Postagem: udrako
30-06-2020, 12:01 AM
» Respostas: 3,037
» Visualizações: 1,026,145
Lavatórios, Acessórios, E...
Fórum: Banco de Imagens
Última Postagem: udrako
29-06-2020, 11:56 PM
» Respostas: 632
» Visualizações: 162,516
Viagens, Escanhoados & Co...
Fórum: Banco de Imagens
Última Postagem: udrako
29-06-2020, 11:53 PM
» Respostas: 451
» Visualizações: 110,318

 

Foto Da Semana


Fotografias anteriores

  Perguntas Frequentes
Postado por: Gago - 19-05-2015, 01:22 PM - Fórum: Tutoriais e guias - Respostas (61)

P- O que é esse tal "wet-shaving" ou "barbear clássico" ?

R: Wet-shaving pode ser traduzido literalmente como "barbear molhado", e não estaria errado, já que a intenção é diferenciar do que NÃO usa água, como os barbeadores elétricos. O barbear usando água, tanto pode ser "clássico" como 'moderno".

O clássico, é aquele que se utiliza de elementos clássicos, ora! Aqui a coisa é mais subjetiva de se entender.
Por exemplo; um barbear utilizando pincel e sabão, mas também uma Mach 3 pode ser chamado de "clássico" ? Uns dizem que sim, argumentando que as máquinas multi-lâminas e espumas enlatadas não são uma invenção recente, mas datam de antes da década de 70. Outros dizem que não, argumentando que um barbear verdadeiramente tradicional / clássico é aquele com safety razor ou navalhas. Tirem suas próprias conclusões.

Certo é, que "wet-shaving" e "barbear clássico" não são sinônimos,embora o primeiro termo seja comumente usado por aqueles que utilizam de artigos do barbear clássico.

P- "Por onde começo?"

R: O melhor lugar para começar, é no básico; a preparação antes do barbear.

Antes de conhecer o barbear tradicional, eu reconheço que nem ao menos preparava minha face direito, e isso colaborava para os péssimos barbeares que tinha, pois minha pele vivia lesionada pela Mach3, com irritação, espinhas, e isso tudo numa pele já naturalmente oleosa!

Então eu comecei por tratar direito do meu rosto. Comprei um sabão esfoliante líquido, e passei a usa-lo três vezes por semana pela manhã ao tomar banho. Existem sabonetes sólidos, líquidos, em bisnaga, pote, da Assepxia, L'oreal, Clean & Clear, etc... não importa. Procure se informar qual o mais adequado á sua pele e com que frequência se deve usar em cada caso.

Outra coisa importante é mapear o sentido do crescimento do pelo da nossa barba, pois ela não cresce uniformemente num mesmo sentido vertical de cima para baixo. Fosse assim, era moleza, mas ao invés disso, uma pessoa pode ter o pelo crescendo para baixo na bochecha esquerda, para a direita no queixo, para cima na mandíbula...

Como a primeira passagem do barbeador (seja ele um aparelho clássico, multi-lâmina, navalha ou navalhete) é NO SENTIDO do pelo, é importante que saibamos para onde é este sentido. Para identificar isto, é preciso ter uma barba por fazer de um ou mais dias, e esfregar a ponta dos dedos por todo o rosto, identificando o sentido do pelo em cada local. onde o pelo crescer diferente, fará um barulho diferente. Daí você preenche um mapa de crescimento de acordo com o que for encontrando, e mantem isto no banheiro para consultar sempre que for se barbear. Bem, pelo menos até decorar essa informação!  Tongue

Apenas estas duas precauções irão melhorar bastante o seu barbear, independente do que você use...

...Mas se você ainda usa uma lata de espuma pressurizada, eu recomendo que jogue aquilo fora e jamais a use outra vez. Espuma em lata é cara, dura pouco, contém uma quantidade obscena de agentes químicos para compensar a falta de água na sua composição, e simplesmente...ruim! Qualquer creme de farmácia vai custar 1/4 do que uma lata de espuma geralmente custa e durará tanto, ou mais, sem falar que vai te fazer muito melhor em todos os sentidos. É claro, será preciso comprar também um pincel de barbear, mas esse investimento inicial vai logo ser compensado.


P- Ok, eu fiz tudo isso e meu barbear melhorou, mas eu quero dar um passo à frente. O que fazer?

R: Uma vez que você já tem um pincel e creme / sabão de barbear, o próximo passo é investir no barbeador. Este pode ser um modelo atual, como os fabricados pela Muhle, Merkur, e muitas outras marcas, ou ainda modelos clássicos da Gillette, por exemplo.

Desde a primeira vez que usei uma safety razor, não voltei atrás. Esporadicamente uso uma multi-lâminas só de brincadeira, mas fato é que uma safety razor vai barbear tão bem ou melhor que um aparelho moderno e descartável de plástico, e por muito menos custo, já que uma lâmina duplo-fio pode custar tão pouco quanto R$ 0,20 ou R$1,00 nos modelos mais caros. Sem falar, que em muitos casos, pode ser menos agressivo para sua pele usar uma lâmina, do que três, cinco ou seis, como começam a aparecer por aí.

P- E qual Safety-razor comprar?

R: Qualquer barbeador vai servir, desde que não sejam aquelas porcarias chinesas que entortam só de olhar feio para elas. Eu comecei com uma Merkur Futur ajustável, e me serviu perfeitamente. Dependendo do crescimento da minha barba ou da lâmina que estava usando, eu ajustava a máquina para um "setting" mais ou menos agressivo. Mas, comumente recomendamos aparelhos simples e suaves (e não tão caros) para iniciantes, como a Edwin Jagger DE89 ou a Muhle R89, que no fundo, são a mesma coisa, ou ainda uma Wilkinson Sword Classic , uma Feather popular, etc.

P- Open-Comb, Safey bar, slant... que diabos é isso?! Qual é o melhor?

R: Open-comb é o barbeador com o cabeçal que parece um pente.

Closed-comb, ou safety bar, é o barbeador que tem uma guarda de segurança reta antes da lâmina.

Slant, é o barbeador cujo cabeçal é ligeiramente torcido, de maneira que a lâmina assemelha a ação de uma guilhotina.

Assim como em muitas outras questões do barbear tradicional, não existe "melhor" ou "pior". Cada um se comporta de maneira diferente, e funciona melhor em determinadas ocasiões. As safety bars são geralmente mais suaves e menos agressivas que as open-comb, e mais usadas em barbas duras. As slant também, mas uma vez dominada sua técnica, podem ser tão, ou mais eficientes e suaves que as de safety bar.

P- Quais lâminas comprar? Qualquer lâmina "cabe" numa safety razor? Quantas vezes devo usar uma lâmina?

R: Uma lâmina pode durar uma, duas, três ou muito mais vezes! Isso vai depender da lâmina, da sua barba, do material usado...

Você vai perceber a necessidade de trocar de lâmina quando o barbear for desconfortável e a sensação é a de que ela está "puxando" o fio e não o atravessando. Quando sentir isto, troque imediatamente de lâmina, não tente levar o barbeado até o final, porque não vale a pena. No início, "três" é um número seguro de vezes para se usar uma lâmina, mas com mais experiência, você vai definir teu próprio limite. Além do mais, cada lâmina vai te dar um número diferente de usos.

No que toca ao que comprar, comece com o que há a venda perto de você. Lâmina de barbear é a parte mais pessoal desse método de fazer a barba; uma lâmina pode ser ótima para mim, e péssima para você. E para piorar, a etiqueta de preço pouco tem a ver com essa resposta!

Claro, as lâminas mais conceituadas acabam sendo as mais caras, como as Polsilver Super Iridiun, Gillette 7-o'clock sharpedge, Feather... mas eu mesmo gosto bastante de lâminas bem baratas como as Lord Platinum egípcias. Então o jeito é experimentar de tudo um pouco, comprar uma caixa de cada quando possível, ou ainda os "sampler pack" à venda no ebay e sites de artigos de barbear.

E por falar em "Feather"... é bom evitar esta lâmina, ao menos no início. Uma lâmina que tem o apelido de "katana" só pode ser tremendamente afiada, e é mesmo! A Feather pode ser sua melhor amiga quando se sabe o que está fazendo, mas não vai perdoar nenhum deslize de novato.

As vezes recomendam lâminas "suaves" para iniciantes, como as Lord de caixa verde, mas pessoalmente acho que "suave" é a lâmina que corta bastante e vai precisar de menos passagens para remover o pelo.

Qualquer aparelho moderno aceita qualquer modelo de lâmina de barbear duplo-fio (Doube-edge). Mas nem sempre foi assim! Antigamente, cada empresa de aparelhos de barbear fazia uma lâmina de marca própria, e muitas vezes essas lâminas eram projetadas de forma à somente encaixar nos barbeadores daquela máquina.

Portanto, ao comprar uma Safety Razor antiga, principalmente pré-1962 (ano do lançamento da lâmina de aço inox pela Wilkinson Sword) certifique-se se esse modelo utilizava lâminas próprias ou não.

Além disso, não existem apenas barbeadores que levam lâminas DE (double-edge, ou duplo-fio), mas ainda os que usam lâminas SE (single-edge, ou fio único), e ainda, do tipo Injector. Estes dois modelos ainda se fabricam hoje em dia, mas não são tão simples de encontrar, e além disso, não se fabricam hoje em dia máquinas novas de lâmina injector.

PS: Lâminas Injector, no fundo, são lâminas SE (Single Edge). Mas é comum chama-las assim, porque são menores que as SE usadas, por exemplo, pela GEM, e vem num cartucho alimentador.

PS2: Alguns argumentam que as lâminas de antigamente, padrão de três buracos em aço carbono, duravam muito mais que as modernas de aço inox. Ainda que seja verdade que na época, um homem usava estas lâminas bem mais do que alguém usa uma atual, a duração destas ao meu ver tem melhor explicação na espessura
P- E para que servem aqueles números nas lâminas?

R: Para nada. Assim como as embalagens de leite são feitas a partir de um rolo, as lâminas começam sua vida como uma tira de aço que chega à fábrica também em rolos. Estes números servem para alinhamento no maquinário, e nada mais.


P- Qual é a diferença entre sabão e creme de barbear? E dá tudo no mesmo?

R: Um creme de barbear não é nada além que o sabão de barbear com maior concentração de água. Portanto, ele vai ser mais barato, rápido em fazer espuma, e durar menos, que um sabão de barbear duro, que por sua vez, será mais duradouro, caro ( ao menos inicialmente, pois um sabão de barbear pode durar vários anos de uso) e trabalhoso de espumar.

E não, NÃO dá tudo no mesmo! Bombom é tudo igual? Não. Cada modelo tem um sabor, e o mesmo sabor, dependendo da fábrica, pode ser diferente. Além disso, existem bombons melhores e piores, os que tem gosto de cacau, e os que tem gosto de gordura mais do que outra coisa.

Com sabão / creme de barbear é a mesma coisa. Cada fábrica faz sabão à sua maneira, e mesmo um sabão com aroma de "Rosas" pode cheirar de uma forma numa marca como a Taylor of Old Bond Street, e de outra maneira, na Geo F. Trunper's. Além disso, existe um "zilhão" de aromas diferentes que cada fábrica tem em seu catálogo, e outras não. Existem ainda sabões que produzem uma espuma densa, protetora e estável... e outros que mal fazem espuma.

Se você vai usar sabões duros, menos duros ( como os croaps italianos) ou cremes, a decisão é tua, e não há resposta errada. Cada um vai ter suas qualidades e defeitos, e o ideal é você pesquisar bastante na internet antes de comprar seja lá o que for, para saber se aquilo é mais fácil ou menos fácil de espumar, se é de qualidade, se cheira bem (ainda que isso também seja bastante pessoal), etc.

Outra vez, a etiqueta de preço pouco tem a ver com isso. Existem sabões que custam muito caro, como o Geo. F. Trunper's Extract of Limes, ou o Crabtree & Evelyn West Indian Limes, e nem fazem espuma (não me perguntem como pode uma empresa vender um sabão de barbear que mal faz espuma!), e outros muito baratos, como o Arko da Turquia, que ao menos em performance, é espetacular. E para piorar, novamente, a opinião pessoal influencia bastante.


P- Sabão / creme de barbear tem validade?

Teoricamente sim. Todo cosmético tem que informar um prazo de validade na embalagem por razões legais...mas não se deixe incomodar muito com isso.

Via de regra, pela maior concentração de água, os cremes duram menos que os sabões duros. Mas conheço gente que usa cremes com pelo menos uma década guardados e não encontram problemas. Sabões, ainda mais aqueles à base de sebo (tallow) duram ainda mais, eu mesmo tenho um sabão da década de 80 que funciona maravilhosamente.


P- Qual aftershave eu devo usar?

Na TEORIA, os splashs à base de álcool devem ser usados por quem tem a pele oleosa. Os bálsamos, por quem tem a pele seca.

Mas, eu tenho a pele oleosa e isso não me IMPEDE de usar bálsamos. Apenas tenho que dosar a quantidade de modo a não deixar minha pele pegajosa.

Além disso, existe o meio-termo,o gel, que é igualmente indicado para todo tipo de pele.


P- O que é pedra-ume, para que serve, e como devo usa-la?

A pedra-ume é um bloco natural ou sintético de alúmen de potássio. É clara e geralmente esbranquiçada, inodora, insípida (não que você deva estar colocando isso na boca!!!!) e serve basicamente para fazer assepsia e fechar os micro-cortes do barbear. A maneira correta de usar é a molhando e aplicando na face úmida, e removendo com água corrente logo após.

Isso arde um pouco, e onde arder mais, é o local onde você se barbeou menos bem. Pense nela como um "feedback" !  Wink

--

Espero que essas dicas tenham lhe ajudado. E se restou alguma dúvida, não hesite em posta-la na seção "Primeiros Passos"

Imprimir este item

  Tutorial para o novato
Postado por: Gago - 19-05-2015, 01:14 PM - Fórum: Tutoriais e guias - Respostas (21)

Dicas do Gago para o iniciante brasileiro:


Então, conhecestes o barbear clássico, meu nobre compatriota, mas estás assustado pela falta de produtos nas prateleiras do mercado ou da farmácia? Não temas, vamos te ajudar com algumas dicas simples para amenizar, e quem sabe até resolver este problema!

O que você deve estar pensando agora é; por onde começo?

É uma dúvida razoável.

Um colega certa vez me disse que, sobre o barbear clássico, primeiro se deve começar com o que se tem à mão. Então eu vou dar uma atenção maior neste guia, aos produtos disponíveis no Brasil.


Parte 1: Preparo

Na minha opinião, o maior vilão do homem moderno ao se barbear, é a pressa, e a falta de preparo para o ato.

Não sei você, mas eu aprendi a me barbear com meu pai, usando espuma enlatada e uma Gillette Sensor excel azul. E só.

Para ele, aquilo bastava. Meu pai poderia se barbear com uma moto-serra e eu duvido que lhe causasse irritação. Já eu, além de uma barba dura, tenho a pele um tanto sensível.

A falta de preparo no pelo e pele do meu rosto me foi grande vilã, causou-me irritação e infamações muitos anos e eu não sabia o motivo. Tentei todas as marcas de espuma enlatada, troquei a Sensor por uma Mach3, comprei alguns bálsamos pós-barba para consertar o estrago, mas não resolveu. Ao invés de consertar o estrago, eu deveria estar prevenindo a causa!

Soubesse eu então, o que sei hoje, começava por comprar um produto que mantivesse minha pele limpa e livre de células mortas o quanto fosse possível, já que isto elimina impurezas e sujeiras que atrapalham o deslize da lâmina, e entopem-na.

Cada pele, uma sentença, mas o que eu, que a tenho oleosa, costumo usar é isto:

Também não é mau o gel de limpeza da Gillette com Aloe Vera:


Mas atenção que estes servem propósitos diferentes. O primeiro é um esfoliante que deve ser usado algumas vezes na semana, o segundo é meramente um sabonete líquido facial, para remover oleosidade e sujidão que pode ser usado diariamente.

Parte 2: O sabão

Em segundo lugar, soubesse eu o que sei hoje, fugiria das espumas enlatadas como o Diabo foge da cruz. Claro, é cômodo apertar um botão e ter a espuma pronta na mão em  menos de um segundo....mas se resultados instantâneos e espuma em um segundo é o que você procura, o barbear clássico não é sua praia.

A espuma enlatada é pobre em água, e para compensar a falta dela, o fabricante a enche de outros químicos. Acontece que, quanto mais agentes químicos na fórmula, maiores as chances de lhe causar uma reação alérgica. Eu mesmo tive ocasiões onde sentia a pele queimar usando determinada espuma em lata.

Espuma de verdade tem que ser feita usando água. Água, sabão (claro) e ar. E o “sabão” não deve vir de uma lata que tem mais gás propelente do que produto. Para além de ruim, é dispendiosa, e... pense em quantas milhares de lata de espuma são jogadas no lixo todos os dias. Isto não pode ser bom.

Portanto, esqueça a meleca enlatada e compre um bom e velho creme de barbear, como seu pai ou avô fazia. Nas drogarias se encontram com facilidade cremes da Bozzano, Bic, Gillette, Brut, Nivea... todos de qualidade muito semelhante e bastante razoáveis.

Depois de experimentar um destes para ter um primeiro contato com o barbear clássico, podes enveredar para outros artigos de maior qualidade, como o creme Fixx-Modell e Palmindaya, que normalmente se encontram em lojas de suprimento para barbearias e salões de beleza.

Cito também o Creme de barbear da Weleda, marca alemã de cosméticos "naturebas" que faz um baita creme. Para mim cheira a molho de salada, mas bem...não se pode ter tudo, pelo menos é encontrado com alguma facilidade em grandes farmácias.

Na L'occitane se vende a versão em creme do sabão de barbear CADE em pote e em Bisnaga.

Já sabões duros, podem sem encontrados na própria L’occitane ( sabão de barbear CADE) [também disponível em creme], na The Grooming Co (aqui um review)e no vendedor do fórum, Ingá Saboaria artesanal.

Se a carteira permitir, eu recomendo sem reservas o divino sabão Acqua di Parma, encontrado no site da Séphora e da For Lords.

(depois de muito tempo, o Acua di Parma passou a ser oferecido sem aroma. Não sabemos se é algo definitivo ou não, então a sugestão fica aqui, bem como o aviso)

Se puderes mandar vir de fora, via internet, ou quem sabe até através de um amigo ou parente em viagem, recomendo os artigos da The Art of Shaving e Crabtree & Evelyn (americanos), os sabões e cremes D R Harris que se destacam pela qualidade e longevidade, os cremes TOBS (Taylor of old bond street) [ingleses] que custam por volta de 16 dólares, o creme Maca Root da The Body Shop, e o sabão TABAC da Maurer & Wirtz alemã. Se conheceres alguém no Uruguai, não deixe de lhe pedir para mandar um sabão Dr. Selby, que é do melhor que há.


Parte 3: o pincel

Mas como você vai criar a espuma usando água, sabão e ar, senão com o bom e velho pincel de barbear para fazer a mistura?

Este é para mim o artigo mais importante do barbear clássico. Não só por criar a espuma, tão importante, mas também pela ação esfoliante no rosto, que remove “porcarias” grudadas na barba, e levanta o pelo, que naturalmente repousa em posição horizontal, para uma posição mais vertical, facilitando a ação da lâmina.

Existem quatro tipos de pincéis de barbear; os de pelo suíno, os de texugo, os equinos, e ainda, os sintéticos. Isso sem contar os pinceis que eventualmente apresentam uma mistura entre esses, algo habitual da Vie-Long espanhola, por exemplo.

No Brasil, o mais comum é encontrares, não sem algum esforço, pincéis de cerdas sintéticas como o nylon. É fácil identifica-los, seus pelos são brancos. Fuja deles, pois ainda que funcionem, são extremante desconfortáveis no rosto. Há também os pinceis de cerda suína, que por algum motivo, gostam de dizer “cerda natural”. A cerda suína é comumente utilizada em pinceis no Brasil e fora, e é uma excelente maneira de começar no barbear clássico, pois seu custo é pequeno. Isto não significa que lhe falta qualidade, apenas é mais comum que o pelo de texugo, por exemplo.

Se tiver que comprar um pincel destes, eu recomendo o Condor SM-3050. Bastante honesto, é a porta de entrada de muitos wetshavers brasileiros, ou outro que pelo menos tenham cabo de madeira, porque geralmente estes levam cerda suína. Isto não deve lhe custar nem R$ 20,00. Metade disso em alguns modelos.

Mas se queres um pincel a sério, (e outros excelentes artigos) eu recomendo estes:

The Grooming CO

E uma revisão feita por este que vos fala AQUI

Esse leva um tipo de cerda sintética que também é encontrado no pincel que a Loccitane vende, mas neste em maior densidade. É um favorito pessoal, um pincel extraordinário, muito macio nas pontas, de boa densidade, que vai trabalhar bem em qualquer sabão, seja este duro ou em creme. Por ser sintético, ainda tem a benesse de secar muito rapidamente.

Para além disto, a For Lords também possui uma boa coleção de pinceis (e não só) de barbear, inclusive da linha Omega (italiana) de cerda suína a bons preços.

Há dois pinceis de texugo (acredito que "pure badger") que são encontrados em lojas e sites de cosméticos e as vezes até na Séphora e Época. Os Klass Vough e os Tweezerman. E claro, há o pincell Plisson Sintético vendido na L'occitane. (embora eu recomende o pincel da Tgc sobre este, já que é menos da metade do preço,leva o mesmo pelo e em maior densidade)


“Lá fora” é que se encontram os “grandes” pinceis. Posso recomendar os portugueses da Semogue, modelo 1305 e SOC “cerdas”, ambos suínos. O primeiro mais voltado ao iniciante, custando 13 euros, e o segundo mais (melhor e mais) caro, rondando os 30. Texugo nem comento, já que há uma oferta enorme, até mesmo chineses no Ebay, mas acho que se deve começar pela cerda suína.

Parte 4: o barbeador (aparelho de barbear, safety razor, etc)

Adquirindo os produtos que indiquei até aqui, eu tenho a mais absoluta certeza que, aliado com uma boa dose de cuidado e mais carinho com sua pele, já é o suficiente para melhorar muito o aspecto e a saúde da mesma, ainda que usando aparelhos multilâmina.

Mas, o barbear não seria “clássico”, se não contar com uma safety razor. (ou navalha, para quem goste)

Onde se encontram: Antes de mais nada, procure na seção de classificados do fórum, que sempre há algo de bom se vendendo.

No MercadoLivre se acham barbeadores antigos (procure por “gillette antiga”), quase sempre Gillette, que, se não se importas em comprar algo usado, são boa pedida para o iniciante, já que são máquinas suaves. É claro, vale a pena pagar mais num modelo bem conservado, pois ainda que se possa restaurar um em mau estado, a um iniciante isto não é interessante.

Feiras de antiguidade e brechós são outros locais onde já encontrei estes, em sua maioria Gillettes tech, mas algumas vezes se acham as belas Gillette MonoTech de fabrico nacional.

Quanto a aparelhos novos, recentemente chegaram modelos da Parker na The Grooming.co, e a For Lords oferece alguns navalhetes, da Dovo e Feather. No site da "Paz em Gaia" há um modelo que é, basicamente, uma cópia da aclamada Edwin Jagger. Não a conheço pessoalmente, mas aqui vai uma avaliação da mesma.

No MercadoLivre também é possível encontra-los, normalmente de importadores independentes, ainda que a custos um pouco elevados (se comparado ao produto comprado lá fora), de marcas mais conhecidas, como ]Merkur e Muhle.

Ainda assim, este é o artigo que mais provavelmente vais precisar importar. Se for o caso, eu recomendo procurar o usuário “lamina” daqui do fórum que os enviará de Portugal, ou ainda no Ebay, ou sites recomendados na seção pertinente deste fórum.

Neste caso, sobre o valor do produto, ainda vão incidir custos de envio, e possivelmente (provavelmente!) taxação na Receita Federal, além de uma demora que pode chegar a vários meses, e claro, um cartão de crédito internacional. Já se foi um tempo onde comprávamos algo de fora e em menos de um mês chegava aqui, dificilmente taxado. Os serviços postais vão de mal a pior, e a notícia que se consta de o início de 2014 é que todas as encomendas, sem exceção, serão tarifadas pela Receita, salvo envios de Pessoa Física para pessoa física menores que U$ 50,00, livros, jornais, revistas e medicamentos de acordo com a legislação vigente.

Portanto, se não houver jeito, recomendo paciência, mas confesso que cada vez mais se torna interessante comprar aqui. Não pela justiça de nossas Leis, mas pelas dificuldades que elas impõem.
Alguns modelos recomendados para inciantes: Edwin Jagger de89, Muhle R89, Merkur 34, Wilkinson Classic, Feather popular, etc...

Parte 5: as lâminas

Ah, é claro que sem estas, um barbeador não serve de nada!

Nisto o brasileiro não está mal servido de todo. Não é difícil encontrar lâminas, desde as caras “katanas japonesas” Feather, até as simples Lord egípcias, passando pelas Gillette Azul aço inox, Laser, Lamix, Super Max, Vidyut, e mais recentemente até Derbys se encontravam aqui.

Um bom local para se achar lâminas Gillette Azul Aço inox, é na drogaria do “seu João”. Ou seja; aquela farmácia mais antiga, simples, que cresceu no teu bairro, não as grandes superfícies como Pacheco, Raia, etc. Nestas, pode esquecer, o monopólio da Gillette impede que haja algo além de Machs, Sensors e Fusions.

As demais se encontram no MercadoLivre, e no site http://www.laminasbarbear.com.br/

Locais como a feira da rua Uruguaiana (RJ) e suas adjacências são propícios para se encontrar as Lord egípcias, SuperMax e vidyuts indianas. As vezes as excelentes Laser, também.

Lâmina é algo tão barato, que mesmo comprando de fora, vale demais a pena. Para o iniciante, é bom se testar de tudo um pouco, então pacotes com lâminas variadas, chamados “Sampler Packs” podem ser de grande valia. No Ebay se encontra disto aos montes!

E se o caminho for mesmo importar, recomendo as lâminas Iridiun Super ( ou Polsilver Super Iridiun), Gillette 7 o’clock sharpedge, Personna platinun, e Gillette Silver Blue.

Parte 6: o pós-barba

O cuidado pós-barba é tão importante quanto o pré-barba. Num barbear, estima-se que se remova tanta quantidade de pele e células mortas e outras sujeiras, do que de pelo da barba. Então após remover o pelo e a camada mais superficial da sua pele, é mister que haja ali uma assepsia e mesmo um tratamento para prevenir irritações, pelos encravados, etc.

Nas barbearias antigamente era comum perguntar após o barbear;” Álcool, talco ou loção?”

Para quem tem a pele oleosa, um pouco de álcool não vai fazer mal. Uma loção da sua escolha vai fazer a assepsia, bem como nutrir a pele com vitaminas. Uma quantidade ainda maior de vitaminas e outras benesses estão presentes nos bálsamos, que são especialmente eficazes para os com pele seca. O gel é igualmente eficaz em todos os tipos de pele.

As loções Bozzano são baratas, fáceis de encontrar, (supermercados e drogarias) e contém glicerina, extrato de aloe vera e alantoína, já Nivea Silver protect foi minha loção de escolha por muitos anos. Hoje em dia, uso muito o splah pós-barba Verdon, da L’occitane. E por falar nestes produtos de farmácia, algumas grandes superfícies oferecem o excelente bálsamo da Weleda (assim como o creme).

Já os bálsamos da Casa Granado, Mahogany for men, e da The Grooming são de minha preferência pessoal. Há ainda os da L’occitane, mais caros, encontrados nas lojas da marca. Os conheço de experimentar, mas o preço alto sempre me afastou de os comprar, bem como os aromas que não me agradam. (Ainda que isto seja muito pessoal, você pode adorar).

No o Boticário, há o excelente creme pós-barba Azulen, que é um pequeno gigante. É dos melhores produtos para tratar de uma pele irritada que já usei, e o aroma é bastante agradável. E claro, não nos esqueçamos do competente e barato bálsamo Nivea, encontrado em qualquer farmácia.

OS: A empório Body Store tinha um excelente bálsamo (mais para gel), chamado Affair, mas este saiu de linha. Foi substituído por outro com opiniões mistas a respeito.

Se a escolha for importar, eu recomendo as loções Floïd e Myrsol espanholas, o adstringente ( que funciona como loção pós-barba na mesma) Thayers americano, bálsamos Art of Shaving e Crabtree & Evelyn americanos, bem como a geleia 444 e o bálsamo Musgo Real portugueses. Outro favorito recente meu é o “Skin food”, fabricado pela Geo F Trunpers inglesa – excelente!

Ao longo destas muitas linhas, se pôde ver que, hoje é perfeitamente possível ser um barbeador clássico se valendo apenas de produtos disponíveis no Brasil. Se esta for sua convicção, viva, mas eu honestamente admito que acho que assim, não irás aproveitar tudo que o mundo do barbear clássico pode oferecer. Se eu não pudesse importar, nunca teria conhecido meu sabão Favorito, o C&E Nomad, ou comprado a mesma loção pós-barba que meu avô usava, Água Brava (Antonio Puig). Não teria grandes pinceis como o SOC cerdas, SOC 2012, ou até os nós que usei para recuperar pinceis antigos que hoje gosto tanto.

Portanto, se puderes importar, se tiver a chance de comprar de fora, ou pedir para alguém lhe trazer artigos importados, vá em frente. Só tome cuidado com a cotação do dólar, o IOF do cartão, e os caríssimos envios internacionais. =)

FIM
Notas:
1; Todas as opiniões neste guia são de minha pessoa. Não devem ser encaradas como verdades absolutas nem como patrocínio a nenhum produto ou empresa, mas tão somente a experiência acumulada com os mesmos.

2; Se eu recomendo, é porque usei. Não há um produto neste guia que não possuo ou terminei alguns. Se não recomendo, é porque não conheço ou não gosto, e aí voltamos à nota anterior. Eventualmente posso esquecer de algo, mas acho que em matéria de produtos brasileiros, cubro os mais consensuais. Adicionalmente, indico apenas alguns poucos produtos importados, porque se fosse mencionar um tudo que conheço ou confio, este tópico teria um tamanho obsceno.

3; O intuito foi dar atenção maior ao produto nacional, e facilitar a vida do brasileiro, por isso não me importei de colocar links de lojas nacionais. O que evitei foi colocar links de lojas estrangeiras. Os nomes dos produtos estão aí, e cabe a quem estar lendo procurar o melhor sítio para os comprar. Me sentiria muito mal colocando um link, a pessoa comprando, e sendo mal atendida por algum local que indiquei.

Imprimir este item

  Como alinhar a lâmina num barbeador Slant
Postado por: oversaturn - 19-05-2015, 12:12 PM - Fórum: Aparelho de Barbear ( Safety razor) - Respostas (5)

Esta é a transcrição de um tópico apresentado originalmente aqui. Ora vamos lá:


Ora bem, usava eu hoje pela primeira vez a Merkur 37C e ficou a dúvida: como alinho a lâmina neste barbeador? Alinhada com o cabeçal ou com a barra de segurança? É que estas Merkur "slant" actuais, além de virem com defeito de fabrico (pois, isso, vêm torcidas  Smile Big Grin  Smile Big Grin ), permitem também algumas "liberdades" quando se coloca a lâmina, pois têm uma certa "folga" no cabeçal, característica bem conhecida dos barbeadores Merkur.

Existem também outras máquinas slant "vintage", na sua maioria são Merkur também, ou Merkur "rebranded" (como as Hoffritz), no entanto, também existem outras marcas, como as célebres Mulcuto.

Bom, sem pensar muito no caso, coloquei-lhe a lâmina, ficou como calhou, apertei e lá vai disto... e nem me dei mal, um escanhoado do caneco e sem me afiambrar a cara... Big Grin Prova superada! Big Grin

Hoje, investigando um pouco no fórum ao lado, e para que não haja dúvidas, encontrei a resposta, bastante elucidativa, e com "bonecos" bastante ilustrativos e tudo (os "bonecos" são originários daqui, e aposto que lá está escrito um monte de coisas úteis, infelizmente não entendo raspas de alemão...! Tongue

Mas vamos às imagens:

Maneira errada:

[Imagem: 7501401ppd.jpg]

Maneira correcta:

[Imagem: 7501402mla.jpg]

A verdade é que estou aqui com a 37c à frente e de facto, ambas as posições são possíveis, dependendo muito do modo como montemos a lâmina, devido à "tolerância" ou "folga" cabeçal/lâmina que existe, e que é bastante conhecida das Merkur. A segunda foto é a maneira recomendada pelo fabricante - ao que parece, em vários fóruns deste tema, foram publicadas as respostas de Anne Rothstein (Merkur) a esta mesma pergunta, e todas são coincidentes - ver a resposta aqui, por exemplo..

Claro que nisto, Your Mileage May Vary, como sempre, e depende sempre do gosto de cada um, poderá haver quem goste mais de usar a outra maneira... mas amanhã vou prestar mais atenção ao modo como monto a lâmina, isso é certo, pois de facto esta é a minha primeira Merkur, e eu não estou habituado a esta "particularidade" destas máquinas... Cool

Esta informação foi maioritariamente recolhida neste tópico do foroafeitado, do qual recomendo também a leitura...

Imprimir este item

  [Review] Sabão Artesanal JabonMan Violetas
Postado por: Bninho - 19-05-2015, 08:57 AM - Fórum: Avaliação de Sabões (em pote ou stick) - Respostas (7)

[Review] Sabão Artesanal JabonMan Violetas


1 - Apresentação e preço


É um sabão artesanal, muito bem apresentado, vem num pote redondo de grandes dimensões (Ø) muito boas para se fazer o carregamento diretamente.
Tem um autocolante na parte superior do pote com a informação do fabricante ( JabonMan ) e com o aroma ( Violetas ).
Na parte inferior do pote, tem um autocolante com os ingredientes do sabão.
Custou perto de 13€ na altura que foi comprado em conjunto com o Sabão do fórum, o Pepperilla, que também quero ver se faço uma review.

[Imagem: P_20150512_231224_zpsl7k5zaua.jpg]


2- Consistência, e facilidade para carregar o pincel

É um sabão mole que faz lembrar os Croaps, de fácil carregamento.
Mesmo sendo de fácil carregamento, gosto de deixar o sabão com um bocadinho de água a “amolecer”. Tão pouco água que é a água que acabo por adicionar para fazer a espuma.
Sendo um sabão mole, o pincel é de fácil carregamento, e o tamanho do pote facilita imenso a tarefa.
30 Segundos de carregamento do pincel pouco mais de 1 minuto de trabalho na tigela, e temos uma espuma muito untosa, acolchoada e tipo cimento.

[Imagem: P_20150512_231325_HDR_zpsxul5xove.jpg]

[Imagem: P_20150512_231701_zpsanwiooyw.jpg]

[Imagem: P_20141226_184358_TR_021_zpsrelswzd_edit...xcxxlj.jpg]


3- Construção da espuma, rácio água-sabão

É um sabão que não necessita muito de água, mas também pode levar um pouco de água a mais que não estraga a espuma, é bastante permissivo nesse ponto.

[Imagem: P_20150512_232052_zpsvhiefuk6.jpg]

[Imagem: P_20150512_232329_zpsmangonyh.jpg]

4- Densidade/ qualidade/ deslize / proteção da espuma

Agarra muito bem à pele, e deixa uma camada protetora na pele, que mesmo sem espuma se nota que lá está pela maciez que transmite.
A espuma colocada na mão, cria bastante resistência ao fechar a mão.
A lâmina desliza muito bem, não criando qualquer tipo de atrito ao barbear.
Experimentei também, dar a primeira passagem com espuma, e de seguida apenas passar água na cara, e com a camada protetora que tinha na pele consegui dar outra passagem sem qualquer tipo de problema.

[Imagem: P_20150512_234037_zpsnotwpzny.jpg]

5- Aroma, hidratação e sensação pós-barba

Este sabão, para mim, tem um dos melhores aromas que tive oportunidade de experimentar no BC. Aliado à Agua de Colónia Violetas da Ach. Brito, parece que foram feitos um para o outro.
Um aroma que está quando se abre o sabão, quando se carrega o pincel, quando se faz a espuma, quando nos barbeamos e ainda fica no pincel.
Este sabão tem um poder de hidratação enorme, para a minha pele, até um pouco de mais. Quando uso este sabão, tenho mesmo de lavar a cara com Thayers porque tenho a pele da cara bastante oleosa.
Tem um pós-barba muito bom, deixa a pele muito macia, bem tratada e sem mazelas.

6-Conclusão final

Aconselho a todos, se tiverem oportunidade, experimentem sabões do artesão JabonMan, são fabulosos.
A única coisa que não funciona tão bem comigo, é a hidratação., acaba por ser demais para a minha pele, mas nada que algumas lavagens, e um pouco de Thayers não resolva. O facto de me barbear à noite ajuda muito, porque antes de me deitar uso o Thayers e de manhã a cara está bem menos “impregnada” de oleosidade.

[Imagem: P_20141226_183457_zpsnzo3xpb4.jpg]

[Imagem: P_20141226_182934_zpsj64kjw9t.jpg]

Imprimir este item

Lingua:
Tema: